Tutorial Referente a Instalação e Configuração do Azbox HD

Discussão em 'Elite, Premium, Ultra HD' iniciado por Calen, Janeiro 26, 2010.

Status do Tópico:
Não esta aberto para novas mensagens.
  1. Calen

    Calen Membro ELITE
    Moderador Junior

    Afiliado:
    Dezembro 20, 2009
    Mensagens:
    2,042
    Aprovações Recebidas:
    13
    Olá, a todos!

    Após receber alguns pedidos por email e MP, e notar a estabilidade do atual do Forum e e forenses, resolvir re-escrever o meu antigo tutorial, que parece fazer falta aos recém inciados. Como recebi por M.P trechos do antigo tópico, resolvi conservar o mesmo tal qual era até o ponto em que o recebi por M.P, pois aos antigos forenses creio que lhes servirá de diversão, pois recordarão da época em que a informação era pouca e eu escrivia o tópico aos poucos, como se fosse uma novela...quando terminar estes trechos que recebi por email, sigo por minha conta.

    Espero que sirva de aprendizado aos iniciantes, e para os experts que queiram matar a saudade de parte do antigo forum, sigam adiante e desfrutem do tópico, pois afinal de contas, ele é feito para vocês...


    Considerações Gerais


    Devido ao grande número de pedidos via MP e outros no próprio tópico do fórum, o polêmico: todo e qualquer tema relacionado ao Elite HD, favor postar aqui (Que agora já não existe mais), resolvi criar um tópico no estilo tutorial, com fotos e explicações detalhadas, aberto somente a leitura, para a mesma poder ser fluida e não decepcionar aos que criticavam as vinte paginas de leitura esparsa e pouco informativa...

    Qualquer pergunta ou comentário deve ser postado (atualmente) nos tópicos da seção HD, que será lida e repassada ao presente tutorial. Resolvi deixar as datas e os comentários realizados anteriormente ao mes de Outubro de 2009 para não descarcterizar o postado anteriormente e para conservar e mostrar o cotidiano do Tutorial/Forum com o decorrer dos meses.

    Gostaria de lembrar a todos que este tópico estará em construção permanente, portanto qualquer duvida nova será anexada no seu devido tempo, espero que gostem e qualquer aporte ou sugestão postem imediatamente.

    Visão Geral dos Decodificador Azbox Premium HD:

    [​IMG]

    Visão Geral da Traseira do Decodificador Azbox Elite HD:

    [​IMG]

    Não existem muitas considerações a efetuar-se nesta etapa, a não ser citar que na parte frontal o Elite HD não tem os botões localizados acima do Display referentes ao Menu, Exit e Home, contando com o botão de Power localizado em outro extremo do aparelho. O restante é praticamente igual, e seguiremos descrevendo pelos nomes dos componentes:

    DC in: Este é o lugar de inserção do cabo destinado a energizar o decodificador, adianto de antemão que o mesmo pode ser usado tanto em 110 v quanto 220 v, estando o mesmo apto à ciclagem de 50/60hz. No Elite ele padrão comum pela fonte ser interna, já no Premium ele muda pelo fato de o mesmo ter a fonte externa;

    Ein/Aus: botão destinado a cortar todas as atividades do seu Azbox Elite HD/Premium, vale salientar que para cessar completamente a atividade no HD interno de seu modelo Premium o mesmo devera estar sempre no modo desligado, o que poderá prevenir também a moderadas variações na rede alimentadora;

    Analog Audio (Stereo): como o nome diz, é destinada a saída de som análoga de seu decodificador, perdendo em muito qualidade quando comparada ao modo (S/PDIF);

    Digital Audio (S/PDIF): como o próprio nome diz, destinado a seu sistema de som digital, plenamente compatível ao modo Surround 5.1;

    0/12 v Switch: destinado a chave de alimentação externa;

    2x USB: o meio de comunicação de seu Elite HD para gravar/atualizar, podendo ser explorados por meio de PENDRIVE ou HDDS, valendo salientar que a velocidade comunicação dos mesmos em comunicação por rede ficou em 2 MB/s e que no Azbox Premium existe uma porta USB na trazeira e outra na parte frontal, junto aos Slots de cartão;

    LAN: por este meio Azbox HD estará apto a navegar na web e atualizar o software interno e ter acesso as Listas GOGO de satélites fornecidas diretamente do provedor, assim como a atualização da função EPG e disponibiliza o funcionamento do modo YOUTUBE presente nestes modelos HD. Outros meios de comunicação podem ser explorados, via FTP, n3t, SSH, diretamente de seu computador/Laptop etc.;

    Coaxial DVB-T (In/Out): o modo de comunicação áudio/vídeo de mais baixa qualidade apresentado por seu Azbox (pode-se efetuar ponto escravo por esta entrada);

    Composite Video (CVBS): um dos meios mais comuns e de baixa qualidade de vídeo, sendo melhor apenas que o coaxial (pode-se efetuar ponto escravo a partir deste conector tambem);

    Component (Y,Cb,Cr): um dos muitos modos de conexão de vídeo, popularmente chamado de vídeo componente, de qualidade inferior ao modo Scart e HDMI;

    Scart: Pouco difundido em nosso meio, é outra derivação de saída de vídeo, perdendo em qualidade apenas ao modo HDMI;

    HDMI: em minha opinião este conector deverá ser sua escolha número 1, pois usando o mesmo você estará deixando os cabos RCA livres para outra TV, fazendo assim um ”ponto escravo”, e usufruindo da melhor conexão de vídeo presente neste modelo;

    Sat-Antenne (in/Out): Aqui você tem mais um recurso de comunicação satelital de seu decodificador;

    Após escolher o modo que mais lhe agrada e aceder a esta configuração, você estará apto a iniciar a configuração de Seu Azbox HD, podendo neste momento acionar o botão de ligar/desligar (sempre que for mudar seus cabos de comunicação apague o decodificador a fim de prevenir contra danos internos e também externos (PENDRIVE).
     
  2. Calen

    Calen Membro ELITE
    Moderador Junior

    Afiliado:
    Dezembro 20, 2009
    Mensagens:
    2,042
    Aprovações Recebidas:
    13
    Considerações Iniciais & Menu do Sistema

    Nada melhor do que começar pelo boot do decodificador para iniciarmos este segmento do tutorial:

    Inicialização (Boot) do Azbox HD

    O aparelho demorará menos de um minuto para arrancar e mostrar o logo inicial da marca Azbox, que se difere do modelo anterior por não manter moldura vermelha e fundo branco:

    [​IMG]

    Menu do Sistema

    Após o logo o sistema (se for zerado) poderá automaticamente apresentar uma tela preta por não conter nenhum canal armazenado, e apresentará uma mensagem específica que o sistema não consegue localizar nenhum canal. Para sair desta tela deve-se pressionar o botão de Sair (EXIT) mais de uma vez, feito isto e deveremos aceder ao Menu do Sistema (que estará como Settings) na tela do Menu Iniciar:

    [​IMG]

    Informação do Sistema (System Information)

    Clicando em Settings você terá acesso a todos os parâmetros de configuração resumidos nesta primeira tela:

    [​IMG]

    A coluna a esquerda contem todos os demais menus referentes às possíveis configurações, e dentro do quadro negro o básico referente a configuração básica do Azbox HD, e entre elas (em ordem de cima para baixo):

    1-A listagem do atual firmware;
    2-A atual resolução de vídeo adotada;
    3-O endereço de rede (se for o Premium terá dois valores distintos);
    4-O endereço IP destinado pelo Modem a seu Azbox HD (borrei o meu na foto);
    5-O Status de Conexão a Internet;
    6-Firmware Upgrade (Nesta opção se faz o download do firmware);
    7-Chanell Download (download de canais);
    8-Font Setup: Seleciona-se a fonte que mais lhe agradar, embora de inicio somente uma fonte será propiciada. Para poder disponibilizar mais fontes, pode-se seguir o método disponibilizado abaixo pelo meu amigo Spoker !
     
  3. Calen

    Calen Membro ELITE
    Moderador Junior

    Afiliado:
    Dezembro 20, 2009
    Mensagens:
    2,042
    Aprovações Recebidas:
    13
    Inserção da Bios, Atualização & Recovery

    O primeiro a se fazer é atualizar a bios do Elite/Premium, que poderá ser via USB (PENDRIVE) ou pelo modo mando a distância usando a internet (foi mostrado no item seis da pagina anterior), que em minha opinião é o modo mais seguro para evitar firmwares equivocados ou até mesmos adulterados ou corrompidos...


    Inserção da Bios Via Mando a Distância (Internet)


    Para iniciarmos o processo de atualização, deveremos configurar a n3t, e a esta altura se o cabo de rede está conectado ao Azbox HD já devem ter observado aliviados que o mesmo detectou a rede local. Caso isto não tenha acontecido basta seguir até o item Internet, e se tiver usando um roteador, clicar em IP dinâmico (DHCP) e Cabo, logo após clicar em configurar (Config) e o decodificador fará automaticamente a configuração. Caso desejar, poderá configurá-lo como IP estático bastando para tanto ter acedido aos valores de seu IP e copiar os mesmos para o seu decodificador, tomando o cuidado de na opção denominada IP, em seu quarto campo, mudar o ultimo digito para não ficar igual ao IP de seu PC, e como conseqüência disto entrar em conflito e indisponibilizar a rede para os dois.
    Se não souber seus dados de rede, basta em seu computador entrar na Prompt de comando do DOS, para tanto vá a Menu Iniciar (Menu Iniciar) / Todos os Programas (All Programs) / Acessórios (Acesories) / Prompt de comando (Commando Prompt) e então analisar os dados postados nos campos de interesse e copiar-los para o Azbox HD.

    Depois de findada esta etapa selecione a opção n3t no menu iniciar como indica a foto abaixo:

    [​IMG]

    Para proceguir a diante com o download via Internet, aperte no controle remoto (C.R) a tecla verde para editar a URL da qual fará o download e e após isto com o botão OK no C.R na opção Internet realçada em branco, abra a caixa de seleção de Firmwares corresponde à atualização de software e escolha o que mais lhe agradar (eu estou usando atualmente a versão 0.9.4219), após isto basta clicar novamente com o botão O.K no Firmware desejado para começar o download, como indica a figura abaixo:

    [​IMG]

    Deixamos que o download termine e o processo segue adiante totalmente automatizado, bastando apenas que se mantenha ligado o decodificador e permitir que se realizem as quatro etapas de atualização, como exemplifica a imagem abaixo:

    [​IMG]

    Após a terceira etapa, o decodificador irá re-iniciar e o processo estará concluído. É muito importante não desligar o Azbox durante a atualização. As quatros etapas serão demonstradas adiante com fotos, na parte referente ao recovery.


    Inserção da Bios Via USB (Pen Drive)

    Caso a Internet não esteja disponível para o seu Azbox HD, pode-se baixar o firmware desejado de uma URL específica e inserir o mesmo em um Pen Drive para posterior atualização.
    O Pen Drive deve ser previamente formatado em FAT32, alocando o mesmo em seu diretório raiz de forma isolada e única, sendo que o firmware deve estar descompactado e no formato Patch.bin .
    Após inserir corretamente o firmware no Pen Drive e colocar o mesmo na tomada USB do Azbox HD, o processo segue praticamente igual ao realizado pelo Internet.
    A partir de o Menu Iniciar, seleciona-se Sistema e dentro dele troca-se a opção de atualizar o firmware de Internet para USB, para em seguida clicar com o botão OK! A partir dai segue tudo igual aparecem os firmwares disponíveis, seleciona-se o desejado e o restante é automático. Apenas não retire o Pen Drive durante a atualização e permita que ele re-inicie e finalize a instalação.


    Recovery Via USB (Pen Drive)

    A melhor solução para o recovery do Azbox HD seria formatação da área de trabalho a partir do própio firmware dele e sua posterior atualização. Em termos de firmware eu sugiro a versão 2371, que é a oficial que melhor se ajustou por eleição da maioria dos usuários, mas a versão 3501 promete muito tambem. Peço que os que estejam com o decoder em condições não façam este procedimento, pois após ele, o Azbox HD estaria simplesmente vazio, livre de qualquer conteudo, seja plugins, canais, menus....

    O primeiro passo seria dar o boot pelo firmware desejado e formatar a área de trabalho para não deixar nenhum rastro de firmwares anteriores (apesar de poder fazer o recovery sem a formatação), e o segundo logicamente seria a instalação do firmware desejado. Julgo conveniente citar que o boot para formatação da área de trabalho pode ser feito perfeitamente a partir do firmware desejado, podendo então fazer a atualização posterior sem a necessidade de resetar o aparelho, efetuando-se o procedimento em apenas um boot.

    Este procedimento deve ser utilizado apenas em caso de não ser possível aceder ao menu ou de não ser capaz de realizar procedimentos específicos quando já esgotados todos os demais recursos, e devem ser realizados seguindo as etapas abaixos:

    1) Baixar um novo firmware. (Formato do software deverá ser patch.bin), para quem não tenha nenhum firmware, aqui segue o 2371, basta clicar no nome: Firmware 0.9.2371

    2) Copie o arquivo de firmware para o seu stick de memória USB. O Pen Drive deverá estar formatado previamente no formato FAT32, e se o boot não funcionar mesmo seguindo a risca os procedimentos, formate novamente o Pen Drive ;

    3) Insira o stick de memória USB na porta USB 1 do receptor digital;

    4) Desligar e ligar o receptor com a pen USB inserida, se o boot a partir do Pen Drive não acontecer, mantenha pressionado o botão de ligar (Power) por 4 segundos até aparecer a mensagem Reboot no display do decoder;

    5) Espere por as instruções conforme demonstrado na figura abaixo, se você não pode ver nada na tela TV
    use as portas RCA ou SCART e não a HDMI:

    [​IMG]

    6) Se tudo estiver OK o receptor irá mostrar uma tela verde onde podera aceder a várias opções, entre elas atualizar via USB ou formatar a área de trabalho (Format Aplication Area).

    7) Selecione a opção 4 (Format Aplication Area) então uma tela como esta aparecera:

    [​IMG]

    Se tudo der certo uma tela como esta aparecera:

    [​IMG]

    8) Como o postado na tela sugere, aperte na tecla Exit para retornar a tela anterior e escolher entre a opção 5 (Boot With Out Update) para sair e re-iniciar sem atualizar (nada funcionará pois o deco está sem o Sistema Operacional) mas ao menos terá certeza que tudo está bem, pois quando fizer o boot pelo PenDrive Novamente, o Azbox irá informar quando você for atualizar que não há nenhum patch (Unknown), e se voce não re-iniciar ele erroneamente mostrará que tem o firmware antigo.

    9) Se escolheu a opção 5 ou foi direto a opção 1 tanto faz, pois o que se deve fazer agora é atualizar o sistema, e nestas condições a unica alternativa possivel é mediante a opção 1. Seleciona-se a mesma e a seguinte tela será mostrada:

    [​IMG]

    Passados alguns momentos outra tela mais descritiva dos Patchs presentes no Azbox HD e PenDrive será apresentada :

    [​IMG]

    10) Para seguir adiante e atualizar o Firmware bastará apertar a tecla OK, e quando fizer isto, uma tela para cada uma das quatro partes do processo de atualização serão mostradas, começando com a checagem do sistema:

    [​IMG]

    A segunda corresponde a leitura do Patch via loader automático:

    [​IMG]

    A terceira é referente a aplicação dos dados referentes ao Patch:

    [​IMG]

    E a quarta e ultima etapa inicia e termina com um reboot e posterior apresentação do conhecido logo Azbox procedido do Menu do Sistema, visto que não há nenhum canal armazenado no decodificador.

    OBS I: Se não conseguir ir para o menu de boot (passo 5), ou se sua caixa continua a reiniciar sempre sem parar, quando ele reiniciar e no momento em que mostrar a mensagem "Checking..." carregue varias vezes OK até conseguir aceder ao menu.

    OBS II: Nunca efectue a presente operação com um disco ntfs ligado ao receptor. Sob hipótese alguma desligue ou reinicie o receptor durante o processo de actualização!

    OBS III: A sua pen ou disco USB deve ser formatado no sistema de arquivos FAT32. Caso contrário, o receptor digital não pode reconhecer o dispositivo. Além disso, o receptor digital só pode reconhecer arquivos e diretórios que são nomeados com apenas letras e numeros. Se existe um ficheiro ou pasta com outras letras, o receptor digital não consegue reconhecer não só ele, mas também os arquivos e pastas subsequentes.
     
  4. Calen

    Calen Membro ELITE
    Moderador Junior

    Afiliado:
    Dezembro 20, 2009
    Mensagens:
    2,042
    Aprovações Recebidas:
    13
    Idioma, Fuso Horário & Temporizador

    Relacionado a esta parte do menu não creio que tenham alguma duvida.

    Os quatro primeiros itens são muito pessoais, vale ressaltar, no entanto que se tiverem problemas com áudio/legendas, troque as legendas para o Inglês que estes problemas terminarão.

    O item auto Sincronização deverá ser colocado em Internet para uma correta manutenção do horário, e recomendo também manter o horário de verão desligado e no item referente ao GMT regular o mesmo para – 03h00min, tendo em vista que é o padrão adotado pelo horário de Brasília.

    A foto abaixo demonstra claramente como deixei regulado o meu decodificador nesta seção:

    [​IMG]


    Temporizador

    As opções do Temporizador assim como dos menus anteriores são bastantes simples e intuitivas conforme indica a foto:

    [​IMG]

    1-Número do Temporizador: Nome do Temporizador;
    2-Estado do Temporizador: Ligado ou Desligado;
    3-Ciclo do Temporizador: Quantidade de vezes a se realizar o processo;
    4-Serviço do Temporizador: Adormecer ou Despertar;
    5-Tempo: Data e Hora do Evento.
     
  5. Calen

    Calen Membro ELITE
    Moderador Junior

    Afiliado:
    Dezembro 20, 2009
    Mensagens:
    2,042
    Aprovações Recebidas:
    13
    Configurações de Audio & Video

    Com relação as configurações de Audio & Video não existe muito o que abordar, ficando a cargo do própio usuário decidir baseado em seu própio equipamento, tornando-se portando as configurações muito pessoais.

    Apenas saliento que pode-se adotar o uso de Ponto Escravo no Azbox HD de duas maneiras:

    1- Usando os cabos RCA para ligá-lo em um PC por uma placa de captura ou mesmo em outra TV juntamente com a conexação HDMI (a principal e de maior qualidade), o parâmetro resolução de vídeo (Vídeo Resoluction) deverá ficar sempre em HDMI, e não em automático, pois se não apenas os terminais RCA serão alimentados pelo decodificador, ficando assim inutilizado esta opção de ponto escravo.

    2- Valendo-se da conexão TV OUT (embora a qualidade seja inferior), a diferença básica com relação aos demais receptores, é que normalmente estes liberam o sinal de RF nos canais 3 ou 4, já no Azbox HD o sinal de RF é liberado em UHF do canal 14 em diante. Baseado nisto você deve configurar nas opções de display o Nº do canal de RF como 21, o tipo de audio como 4,5Mhz. Depois disto basta sintonizar no canal 14 em qualquer tv ligado a esta saida de RF.

    Obs: esta diferença de programar no canal 21 e sintonizar o tv no 14 se deve a diferença do nosso padrão para o europeu.

    Se desejar visualizar simultaneamente a programação juntamente com o menu do sistema, selecione na opção menu transparência (transparency) um valor de dez em diante, sendo este o valor mínimo da transparência, com valor mais elevado menos nítido será a visualização do menu.

    [​IMG]

    O Azbox Elite/Premium pode suportar tanto o formato PALM quanto NTSC, eu selecionei PALM por minha placa de captura, mas isto fica a critério de cada um, juntamente com as resoluções suportadas: 480i-480p, 576i-576p, 720i-720p, 1080i e 1080p.

    Sinceramente, para mim este quesito é um luxo, porque é a primeira vez que vejo com meus olhos um decodificador espremer uma TV em Full HD 1080p, coisa que nem em sonhos um Azamérica é capaz de fazer até o presente momento...
     
  6. Calen

    Calen Membro ELITE
    Moderador Junior

    Afiliado:
    Dezembro 20, 2009
    Mensagens:
    2,042
    Aprovações Recebidas:
    13
    Comunicações No Azbox HD

    Para iniciarmos a esplainação sobre comunicação no Azbox HD, damos inicio exemplificando sua ligação com a Internet.

    Pode-se efetuar a mesma por dois tipos, o modo estático e dinâmico. O modo dinâmico é o mais simples de todos, o decodificador faz tudo sozinho, bastando para tanto deixar as opções conforme indica a figura abaixo:

    [​IMG]

    Se for adotado o outro método de configuração, pode-se coletar informações do seu computador referentes aos dados de seu ip caso não saiba. Basta ir no PC em Menu Inicio/todos os programas/Acessórios/ Prompt de Comando do MS DOS e lá clicar em ipconfig e copiar todos os dados.

    De posse destes dados, basta selecionar por cabos e estático que as opções ficarão disponíveis, bastando copiar todos os dados igualmente, apenas alterando na opção referente ao IP, que no ultimo dogito do quarto grupo deverá ser alterado, para não entrar em conflito com o IP do própio computador.

    Para aqueles que desejam adotar o uso do Wifi, devem primeiro desativar as configurações de segurança da rede e do decodificador, para tornar isto mais fácil. Após ter sucesso, pode-se partir para a adoção dos metodos de segurança. Assim como se estive-se em uma zona de wirelles com um laptop, para lograr o acesso à rede Wifi é necessário uma senha. O Azbox HD atua da mesma forma, apesar de não pedir senha.

    Para colocar a senha é necessário ir em Settings - Internet - em cima do Wifi de um OK.
    Aí você deve setar o protocolo que é usado WAP-WEP-WAP2 e a senha.

    Dica: Se não conectar mesmo setando o protocolo e a senha experimente retirar a segurança do seu roteador e veja se o Azbox HD conecta no wireless.
    Como exemplo de configurações deixo este anexo extraido do forum:

    WEP 64/128 (Open) no AZbox HD e no D'link DIR300 é setado Enable Wireless Security (basic) e:

    Authentication:Open
    WEP Encryption:128bit
    Default WEP Key:WEP Key 1
    WEP Key: XXXXXXXXXXXXX (13 dígitos)

    Considero de muita utilidade postar estas dicas oriundas de nosso cologa Trakinas:

    1º- Utilize um firmware atualizado;

    2º- Ajuste a data e a hora, pois só assim conseguirá conectar;

    3º- Deixe em configurar IP automaticamente, caso use essa configuração no seu modem, no meu é assim e funciona perfeitamente;

    4º-Faça um busca de sinal no item Wi-Fi e configure a senha e a forma de encriptação que está configurado seu modem;

    5º-Vá em configurar na tela ainda de configuração da internet, para o aparelho tconfigurar os ips da rede;

    6º-Dê um reboot;

    Agora veja se ficou tudo configurado, pois qdo fica já mostrará o ip do azbox, caso não ficar conectado, verifique se a data e horário estão corretos e dê novo reboot. E lógico as senhas e a encriptação escolhidas na configuração tem que estar certas.

    É claro que tudo isto funcionará somente se usado o Wifi do Azbox Premium HD, se tiverem um Azbox Elite poderão introduzindo configurações postadas aqui no forum juntamente co o auxilio de um modelo de Adaptador Wireless USB baseado no chipset Ralink RT73, poderão finalmente desfrutar do wireless no Azbox Elite.

    Para configurações avançadas de comunicação entre STB e PC em Sistemas Operacionais modernos tais como Windows 7, devemos tomar cuidados específicos taic como:

    1º Em Central de redes e compartilhamento, selecione Alterar as configurações de compartilhamento avançadas, utilize o seguinte perfil:

    - Ativar descoberta de rede
    - Ativar compartilhamento de impressoras e arquivos
    - Ativar compartilhamento para que qualquer pessoa com acesso a rede possa ler e gravar arquivos nas Pastas Públicas.
    - Usar criptografica de 128 Bits
    - Desativar compartilhamento protegido por senha.
    - Permitir que o Windows gerencie conexões do grupo doméstico

    2º Escolha as opções de streaming de mídia
    Coloque permitir tudo
    Em Escolher opções de grupo doméstico e de compartilhamento, selecione tudo.

    3º Clique com o botão direito do mouse na pasta que quer compartilhar e vá em Propriedades/Compartilhamento, clique no botão Compatilhar.
    Clique na seta lateral e escolha Todos, depois clique em Adicionar, ele irá para a lista abaixo, depois selecione Todos e clique na seta lateral escolhentio o Nível de Premissão para Leitura/Gravação, ok e pronto

    Caso ainda ainda tenha dificuldades, vá em C:\Usuários e clique com o botão direito do mouse na pasta com o seu usuário e vá em Propriedades/Segurança, clique no botão Editar e selecione Todos, secione a caixa Controle Total e clique no botão Ok, pressione o botão continuar para todos.
     
  7. Calen

    Calen Membro ELITE
    Moderador Junior

    Afiliado:
    Dezembro 20, 2009
    Mensagens:
    2,042
    Aprovações Recebidas:
    13
    Armazenagem (Noções Gerais e Fat32)

    Em outras ocasiões tratei juntamente com audio e video a armazenagem, mas como é um tema amplo e delicado julhguei mais harmonioso em tratarlo separado.

    Conforme indica a foto abaixo, indico a formatação em Fat32, pois o PC reconhecera normalmente a mesma, além de na alocação de arquivos ocupar menos espaço do que o modo Linux, mas se o deco apresentar algum conflito referente à reprodução/gravação pode-se fazer uso entre outras possibilidades da formatação de dados em Linux, coisa que o próprio Azbox pode efetuar, valendo a pena salientar que a alocação de arquivos muda consideravelmente quando comparadas aos modos Fat. Um pendrive como o meu de 8g formatado em fat32 consome 16m inicialmente, e um formatado em Linux já apresenta um consumo inicial de 153m. Se efetuada a formatação em Linux, o usuário devera efetuar a instalação de um plug-in que fará com que um PC instalado com qualquer versão x32 de Windows reconheça estas partições e seja capaz de interagir com as mesmas. Para baixar o plug-in basta clicar abaixo:

    Plugin para o Windos reconhecer partições em Linux


    Dando seguimento a armazenagem, salientamos neste post o que são e as diferenças entre as duas opções atuais de formatações de Pendrives e HDDs. Para elucidar melhor, começamos com a mais antiga de todas elas, o Fat:

    O FAT32 (File Allocation Table ou Tabela de Alocação de Arquivos) é um sistema de arquivos que organiza e gerencia o acesso a arquivos em HDs e outras mídias. Criado em 1996 pela Microsoft para substituir o FAT16 usado pelo MS-DOS e com uma série de limitações. O FAT32 foi implementado nos sistemas Windows 95 (OSR2), 98 e Millennium e ainda possui compatibilidade com os sistemas Windows 2000 e XP, que utilizam um sistema de arquivos mais moderno, o NTFS.
    A tabela de alocação de arquivos (FAT) é uma estrutura de dados que o Windows cria após a formatação física de uma unidade. Esta tabela guarda informações sobre a localização de cada arquivo dentro da unidade física para que elas possam ser salvas, recuperadas, alteradas ou deletadas posteriormente. Elas são armazenadas em blocos dispostos em diferentes posições do disco, justificando a necessidade de uma tabela que aponte para cada um destes blocos. Em resumo, para todo o tipo de acesso a dados em uma mídia, é necessário um sistema de arquivos para realizar tais ações. Sem uma estrutura de armazenamento de dados como o FAT32, nenhum procedimento de acesso a disco é possível.
    Com o FAT32, o desperdício em disco foi sensivelmente reduzido. O FAT16, seu antecessor, utilizava clusters de 32kb enquanto o FAT32 utiliza clusters de 4kb. Se um arquivo ocupa 4kb de espaço, tanto no FAT16 como no FAT32 a ocupação será de 1 cluster, porém, no caso do FAT16 os 28kb restantes serão marcados como usados, porém fisicamente estarão vazios.
    A maioria dos drives removíveis (PenDrives, Discos USB, Disquetes) utilizam o FAT12 (Disquete) 16 ou 32 como sistema de arquivos. O FAT é mais adequado a pequenos volumes de disco em comparação ao NTFS, pois minimiza o overhead de controle, ou seja, ele é menos pesado e deixa mais bytes livres para os dados em si.
    O FAT32 é mais confiável, pois ele consegue posicionar o diretório principal em qualquer lugar do disco. Nos sistemas FAT antigos, havia uma limitação no número de entradas que podiam ser alocadas no diretório principal (512 arquivos e/ou pastas). Não há essa limitação no FAT32.
    Suporta partições de até 2TB, tamanho de arquivos de 4GB e o nome dos arquivos passou de 8 para 256 caracteres e superou o antigo limite de 3 caracteres para a extensão, embora este padrão ainda seja largamente utilizado.
    Pode mudar o tamanho da partição sem perder dados. Apesar desta capacidade, a Microsoft, não a implementou no FAT32. Para utilizar esta facilicade deve-se usar programas particionadores que conseguem redimensionar uma partição FAT32 inserido este recurso ao sistema de arquivos.
    O FAT32 é cerca de 6% mais lento que o sistema FAT16. Como o tamanho do cluster é menor, existirão mais clusters no disco tornando um pouco mais demorado o armazenamento de dados.
    Não é possível limitar o acesso de determinados arquivos a determinados usuários. O FAT32 tem apenas as mesmas quatro permissões que existiam desde o MS-DOS (Somente Leitura, Sistema, Oculto e Arquivo).
    Não possui recursos de segurança como o NTFS. Utiliza uma cópia backup da tabela de alocação como sistema de segurança para corrompimentos. Este procedimento é ineficiente, pois uma queda de energia durante uma operação que modifique os metadados pode tornar a partição inacessível.

    Uma boa alternativa para gravações de arquivos grandes para o Azbox HD seria formatar a unidade de memória em exFAT (Extended File Allocation Table), em português "Tabela de Alocação de Arquivos Estendida". É um formato de sistema de arquivos utilizado principalmente em discos de memória flash, introduzido com o Windows Embedded CE 6.0. A utilização do exFAT é uma alternativa para evitar o extensivo uso do sistema de arquivos NTFS.
    As vantagens, em relação às versões existentes do sistema FAT, são:

    • Limite máximo do tamanho de cada arquivo passa para 16 Exabytes, ao contrário do antigo, que só suportava 4Gigabytes
    • Suporte para um número maior de arquivos no mesmo diretório, neste caso 1000.
    • Melhor alocação e gerência do espaço livre em disco devido à introdução de uma nova organização da memória (Bitmap)
    • Suporte de controle no acesso a listas
    • Aumento do tamanho do Cluster (Grupo de Setores ocupados num disco) para 2255 bytes e implementação do limite até 32MB

    Com relação a estes parâmetros de alocação e tamanho de arquivos, em teoria funcionam, mas na prática não posso afirmar com certeza absoluta. Preciso testar e esta semana mesmo posto o resultado, mas posso adiantar que para o Azbox HD ainda não servem, pois o decodificador interpreta partições ExFat como sendo NTFS, e NTFS para estes modelos só funcionam como leitura. Espero que nos firmwares posteriores seja implementado o suporte a ExFat, pelo menos por enquanto ainda não podemos tentar nada neste estilo...

    Como não contamos ainda com a implementação do ExtFat para o Azbox HD, os usuários hardcore estão fadados a formatação em Linux para poder trabalhar com arquivos grandes (visto que em fat 32 a partir dos 2gb já apresentam dificuldades para algums setups), o seu Azbox HD formata a unidade de armazenamento padrão em Linux, modo EXT. Até poucos dias atrás pensava que o Azbox HD formata-se as partições em Ext2, mas navegando por outro site descobri (se não estou equivocado) que na verdade o formato padrão é o Ext3, que nada mais é que um aperfeiçoamento do Ext2, derivado inicialmente do formato Linux EXT, que é explicado a seguir no próximo post.
     
  8. Calen

    Calen Membro ELITE
    Moderador Junior

    Afiliado:
    Dezembro 20, 2009
    Mensagens:
    2,042
    Aprovações Recebidas:
    13
    Armazenagem (Linux em Geral)

    Tudo começou com o sistema EXT (Extended File System), introduzido em 1992. Nos estágios primários de desenvolvimento, o Linux utilizava um sistema de arquivos bem mais antigo, o MinixFS (o Minix é um sistema Unix, que Linux Torvalds usou como base nos estágios primários do desenvolvimento do Linux). Entretanto, o MinixFS possuía pesadas limitações, mesmo para a época. Os endereços dos blocos de dados tinham apenas 16 bits, o que permitia criar partições de no máximo 64 MB. Além disso, o sistema não permitia nomes de arquivos com mais de 14 caracteres.

    Não é de se estranhar que, em pouco tempo o Linux ganhou seu sistema de arquivos próprio, o "Extended File System", ou simplesmente EXT, que ficou pronto em Abril de 92 a tempo de ser incluído no Kernel 0.96c.

    Nesta primeira encarnação, o EXT permitia a criação de partições de até 2 GB e suportava nomes de arquivos com até 255 caracteres. Foi um grande avanço, mas o sistema ainda estava muito longe de ser perfeito. O desempenho era baixo e ele era tão sujeito a fragmentação de arquivos quanto o sistema FAT. Além disso, logo começaram a surgir HDs com mais de 2 GB, de forma que em 1993 surgiu a primeira grande atualização, na forma do EXT2.

    O EXT2 trouxe suporte a partições de até 32 TB, manteve o suporte a nomes de arquivos com até 255 caracteres, além de diversos outros recursos.

    O maior problema do EXT2 é que ele não inclui nenhum sistema de tolerância a falhas. Sempre que o sistema é desligado incorretamente, é necessário utilizar o fsck, um utilitário similar ao scandisk do Windows, que verifica todos os blocos do sistema de arquivos, procurando por inconsistências entre as estruturas e descrições e os dados efetivamente armazenados.

    O teste do fsck demora bastante (bem mais que o scandisk) e o tempo cresce proporcionalmente de acordo com o tamanho da partição. Em um HD atual, o teste pode, literalmente, demorar horas.

    Este problema foi corrigido com o EXT3, que foi introduzido em 1999. A principal característica do EXT3 é o uso do recurso de journaling, onde o sistema de arquivos mantém um journal (diário) das alterações realizadas, um recurso similar ao LFS usado no NTFS.

    Este "diário" armazena uma lista das alterações realizadas, permitindo que o sistema de arquivos seja reparado de forma muito rápida após o desligamento incorreto. O fsck continua sendo usado, mas agora ele joga de acordo com as novas regras, realizando o teste longo apenas quando realmente necessário.

    O EXT3 possui três modos de operação:

    No modo ordered (o default), o journal é atualizado no final de cada operação. Isto faz com que exista uma pequena perda de desempenho, já que a cabeça de leitura do HD precisa realizar duas operações de gravação, uma no arquivo que foi alterada e outra no journal (que também é um arquivo, embora especialmente formatado) ao invés de apenas uma.

    No modo writeback o journal armazena apenas informações referentes à estrutura do sistema de arquivos (metadata) e não em relação aos arquivos propriamente ditos, e é gravado de forma mais ocasional, aproveitando os momentos de inatividade. Este modo é o mais rápido, mas em compensação oferece uma segurança muito menor contra perda e corrompimento de arquivos causados pelos desligamentos incorretos.

    Finalmente, temos o modo journal, que é o mais seguro, porém mais lento. Nele, o journal armazena não apenas informações sobre as alterações, mas também uma cópia de segurança de todos os arquivos modificados, que ainda não foram gravados no disco. A cada alteração, o sistema grava uma cópia do arquivo (no journal), atualiza as informações referentes à estrutura do sistema de arquivos, grava o arquivo e atualiza novamente o journal, marcando a operação como concluída. Como disse, isso garante uma segurança muito grande contra perda de dados, mas em compensação reduz o desempenho drasticamente. Justamente por causa disso, este é o modo menos usado.

    Para usar o modo writeback ou o modo journal, você deve adicionar a opção "data=writeback", ou "data=journal" nas opções referentes à partição, dentro do arquivo "/etc/fstab".

    Desta forma, ao invés de usar "/dev/hda5 /mnt/hda5 ext3 defaults 0 2", por exemplo, você usaria "/dev/hda5 /mnt/hda5 ext3 data=writeback 0 2"

    O EXT3 (assim como o EXT2) utiliza endereços de 32 bits e blocos (análogos aos clusters usados no sistema FAT) de até 8 KB. Tanto o tamanho máximo da partição, quanto o tamanho máximo dos arquivos são determinados pelo tamanho dos blocos, que pode ser escolhido durante a formatação:[/font]


    [​IMG]



    Uma observação é que, em versões antigas do Kernel, o limite para o tamanho máximo de arquivos no EXT2 já foi de 2 GB e em seguida de 16 GB, mas ambas as limitações caíram a partir do Kernel 2.6, chegando à tabela atual.

    Por padrão, o tamanho do bloco é determinado automaticamente, de acordo com o tamanho da partição, mas é possível forçar o valor desejado usando o parâmetro "-b" do comando mkfs.ext3 (usado para formatar as partições EXT3 no Linux), como em "mkfs.ext3 -b 2048 /dev/hda1" (cria blocos de 2 KB) ou "mkfs.ext3 -b 4096 /dev/hda1" (para blocos de 4 KB).

    Assim como no caso do NTFS, usar clusters maiores resulta em mais espaço desperdiçado (sobretudo ao guardar uma grande quantidade de arquivos pequenos) mas, além do aumento no tamanho máximo dos arquivos e partições, resulta em um pequeno ganho de desempenho, já que reduz o processamento e o número de atualizações na estrutura do sistema de arquivos ao alterar os dados gravados.

    Embora o limite de 32 TB para as partições EXT3 não seja um problema hoje em dia, ele tende a se tornar um obstáculo conforme os HDs crescerem em capacidade, assim como os limites anteriores. Para evitar isso, o EXT4, legítimo sucessor do EXT3, incorporou o uso de endereços de 48 bits, o que permite endereçar um volume virtualmente ilimitado de blocos. Só para referência, o EXT4 permite criar partições de até 1024 petabytes [​IMG]. O limite de 2 TB para os arquivos também foi removido, abrindo espaço para o armazenamento de bases de dados gigantes e outros tipos de arquivos que eventualmente venham a superar esta marca.

    Embora existam diversos outros sistemas de arquivos para o Linux, como o ReiserFS, XFS, JFS e assim por diante, o EXT3 continua sendo o sistema de arquivos mais utilizado, já que ele atende bem à maioria e é muito bem testado e por isso bastante estável. A tendência é que o EXT3 seja lentamente substituído pelo EXT4 e os demais sistemas continuem entrincheirados em seus respectivos nichos.

    Agora que foi abordado todo o conceito e as diferenças entre os tipos de formatações possíveis em seu Azbox HD, gostaria de salientar que além de PENDRIVES pode-se fazer uso de HDDs, sendo sua formatação implementada de maneira semelhante aos PENDRIVES.

    Recomendo a quem tiver intenção de comprar HDD externo para adicionar ao decodificador, que comprem um com velocidade compatível a transferência de informações pela porta USB do decodificador para não pagar mais caro por um artigo que não ser explorado em sua totalidade, pois apesar de muita especulação ainda não temos dados concretos e específicos do fabricante, sendo retirado de forums a informação de que as transferências estariam por volta de 20mb/s, mas via FTP por intermédio de um roteador obtive apenas velocidade nominal próximas aos 2mb/s.
     
  9. Calen

    Calen Membro ELITE
    Moderador Junior

    Afiliado:
    Dezembro 20, 2009
    Mensagens:
    2,042
    Aprovações Recebidas:
    13
    Configurações de Antena

    Prosseguindo com a ordem do menu, temos como sequência as configurações referentes aos canais de TV e radio, para tanto selecione no menu inicial a opção Canais de TV (Antenna Setup) e verá a tela abaixo, referente ao item DVB-S:

    [​IMG]

    Selecionando então a opção Tuber A - DVB S teremos uma imagem como esta mostrada a seguir:

    [​IMG]

    A primeira coisa a fazer é inserir uma tp, para tanto acedemos a ultima opção, de nominada: Editar SAT/TP, pela qual nos permite inserir uma tp de nosso satélite a editar, como mostra a foto a seguir:

    [​IMG]

    Logo depois de selecionar estes parâmetros e confirmar, a tela voltará e item referente à qualidade irá apresentar um aumento significativo (isto se sua antena estiver corretamente apontada, caso contrário regule a mesma até conseguir um ganho superior a 40%)

    [​IMG]

    Procurei colocar nesta foto as tps do Canal Movie City HD, que depois de encontrada, será armazenada pelo nome de Serviço de Teste 01. Procure deixar exatamente como está os valores, principalmente o referente ao DVB-S2/8PSK e o FEC em 1/2, embora no automático na maioria das vezes funcione.
    Depois de armazenada, devemos ir ao item Busca de TP e encontrar as tps desejadas. Para finalizar com uma busca NIT no item referente à Configuração de Antena, como demonstra a seguinte foto:

    [​IMG]

    Notem bem que as barras referentes à força e qualidade de sinal estão vazias, então agora você deverá colocar em Satélite o nome 61 Amãozonas e ir aos itens TP e Velocidade de símbolo, onde irá colocar os valores adicionados no item anterior, ou seja: 11739mhz e 28880KS/s. Então se tudo estiver bem às barras irão aumentar, evidenciando um correto apontamento e você poderá finalmente ir aonde esta escrito Busca de Rede e clicar com o Ok, o decodificador então buscará todos os canais possíveis nas tps encontradas anteriormente.

    Depois de concluída a busca, quando ele perguntar para salvar os canais escolha a opção sim e todos os canais do Amãozonas estarão disponíveis.

    Observação: não se esqueça de selecionar Freqüência de LNB (LNB Frequency) como Universal, Diseqc em desligado, assim como também 22KHZ Tone e 0/12 v Switch. A Alimentação do LNB (LNB Power) deverá estar em On (ligado) e as opções de motor em desligado.

    Após estas configurações, o correto é entrar nos outros itens do menu, tais como Busca de Satélite (Satellite Scan) e Busca de TP (TP Scan) e realizar os procedimentos de busca para uma completa busca e armazenagem de todos os transponders do referido satélite.

    Mais adiante serão abordadas as questões referentes à Diseqc e satélites adicionais.
     
  10. Calen

    Calen Membro ELITE
    Moderador Junior

    Afiliado:
    Dezembro 20, 2009
    Mensagens:
    2,042
    Aprovações Recebidas:
    13
    Controle Paterno & Configurações de Fábricas

    Antes de começar com as emulações em sí julgo necessário comentar das possibilidades do Controle Paterno, pelo qual se pode alterar a senha do decodificador, assim como efetuar o bloqueio do menu e o controle por idade.

    A senha padrão de fabrica é 0000, basta clicar no C.P e o decodificador exigira a senha para seguir adiante, digitando os quatro zeros ele lhe permitirá introduzir uma senha nova conforme indica a seguinte figura:

    [​IMG]

    Para terminar com as configurações do menu, ficou restando apenas as Opções de Fábrica (Data Reset), pelo qual se pode fazer com que o decodificador volte parcial ou completamente a os padrões de fábrica. As opções são quatro, conforme demonstra a foto:

    [​IMG]

    As opções falam por si só, não havendo a necessidade de maiores comentários a respeito das mesmas. Julgo necessário dizer apenas que ao fazer uso da primeira, que é Configurações de Fábrica (Factory Reset), o Decodificador sofrerá um Master Reset, apagando toda e qualquer informação ou configuração posterior a sua elaboração, restando apenas sua memória padrão (com plugins) e o firmware atual, confirme indica a seguinte figura:

    [​IMG]

    Bem, findada esta opção, basta ir ao primeiro menu mostrado neste tutorial e aceder a opção TV, para desfrutar de todos os canais FTA disponíveis em suas buscas.
    Caso tenha-se a necessidade e a possibilidade da adoção de canais provenientes de outro satélite, se pode fazer uso de um outro recurso deste ótimo decodificador, que é a GoGo List. Situada logo abaixo das opções de fabrica conforme demonstra a figura acima, e seu manuseio é bastante simples, bastando apenas escolher o nome do satélite e a largura de banda, selecionando banda C, Ku ou ambas (All).

    [​IMG]

    OBS: As listas provenientes do GOGO list não funcionam como uma Busca Cega (Blind Scan), são listagems prontas provenientes de servidores específicos destinados a abastecer os decodificadores suprindo suas necessidades sem maiores esforços, desgastes e principalmente: levam apenas 1 minuto, e não as duas horas de busca por tps e mais o restante do tempo perdido nas buscas por canais nas tps encontradas....

    OBS II: com relação a busca cega, eu assim como todos os demais estamos aguardando pacientemente que o Team ou alguem com plenos conhecimentos (ou os suficientes) em linux tome a iniciativa em desenvolver um plugin que se adapte a referida busca.
     
  11. Calen

    Calen Membro ELITE
    Moderador Junior

    Afiliado:
    Dezembro 20, 2009
    Mensagens:
    2,042
    Aprovações Recebidas:
    13
    Emulação: OpenXCas & Multicas

    Olá pessoal!

    Em todos os meus anos no forum creio nunca ter encontrado uma polemica maior do que a instalação com sucesso do plugin OpenXCAS juntamente com o MultiCAS via PenDrive.
    Não que eu posso falar muita coisa, pois não fosse minha curiosidade tentar um belo dia quando lia um post do Leandro, jamais teria conseguido...

    Nos primórdios da Seção Azbox HD criei este tópico.
    Ele ficou um tempo em branco desde minha ausência e hoje volto aqui para recuperá-lo e anexar mais conteudo deixando o mesmo completo uma vez mais.

    Quando escrevo anexar mais conteúdo isto se deve ao fato que em Firmwares antigos, inferiores aos da geração 0.9.4890, o recurso de BackUP/Restore presente nas próximas linhas não era permitido e o Multicas funcionava apenas simultaneamente com o BISS.

    Tudo era efetuado manualmente e com muita dificuldade, lembrando muito o Windows em seus primeiros passos, quando quase tudo tinha que ser escrito...

    Bem, creio já haver divagado demais, então vamos diretamento ao ponto !!!

    Instalação do OpenXCas & MultiCAS Via PenDrive
    Utilizando o Recurso BackUP & Restore Nativo do STB


    O Link a seguir contém um BackUP de Plugins com a solução para o apagão N2 de 15/07/2011, apagão Cheops de 05/2011 e inclusão do plugin Iradio com algumas radios incluidas pelo colaborador VIP Ozzy!

    Arquivo com: Iradio + OpenXCAS + New_Cleops 25/05/2011+ mgcamd 1.35a + MultiCAS v1.70D-01 16/07/2011 para colocar na raiz do pendrive:

    Para Azboxes HD com Firmware Opensat: http://www.4shared.com/file/AyidFnjn/Atualizao_julho_2011.html
    Para Azboxes HD com Firmware KGD: http://www.4shared.com/file/eRWpFBmT/Atualizao_KGD_julho_de_2011.html

    O processo é muito simples, basta seguir os passos listados a seguir:

    1-Faça o Download da atualização em uma pasta em seu computador e descompacte a mesma com um utilitário como o WinRar. Retire o arquivo de dentro da pasta e insira na raiz de um Pen Drive previamente formatado em Fat32;
    2-Vá em sistema;
    3-Selecione o último item na parte inferior da tela: BackUP/Restore ou se estiver em Ingles Salvar/Recuperar;
    4-Selecione Plugins;
    5-Pressione a tecla azul "restore ou recuperar-> OK para confirmar;
    6-Reinicialize o STB;
    7-Caso utilize a Beth digital coloque em um canal codificado e espere algums minutos até florir...

    Vale resaltar que em Firmwares inferiores ao 0.9.5300 para o Multicas estar ativado o CheopsCAS teria que estar desativado, descodificando apenas as flores da Bobofonica e Beth Digital que ainda estão em N2, juntamente com aqueles canais tão cobiçados em Banda C...

    Com o CheopsCAS ativado e o Multicas desativado (com o # antes dele) o seu STB irá abrir apenas as Flores da Embromatel que estão em N3 e são disponibilizadas pelo servidor Cheops.

    Agora que a primeira parte do tópico foi concluida, deixo vocês na integra com o post riginal de 2009, espero que tenham desfrutado...

    Tutorial de Atualização do Azbox HD via Pen Drive ou Download direto Via Internet

    Devido a muitas dúvidas postadas, estou neste postando neste tópico as diferentes formas de Atualização, para facilitar a vida de muita gente, e visando concentrar as informações em um único tópico visando harmonizar o site.

    Apesar de muitas divergencias sobre o assunto, a Atualização Via Pen Drive na verdade resulta ser muito facil, e a deste 01/01/2010 demorou exatamente 5 min, desde o download ao Pen Drive até o final do processo.

    Alias devo comentar que após instalado (por cima do anterior), ele demorou menos de 10 segundos para abrir os canais.

    Estes ultimos softwares liberados pelo Team estão a calar a minha boca, pois anteriormente eu evitava por sentir uma certa aversão por PenDrives desde a era SD pelas complicações que causavam, e agora a aversão ficou ainda maior, pois ter um Azbox HD e não colocar em rede é imperdoavel, pelo fato de não estar ligado em rede acarreta na perda de grandes funções, tais como EPG, acesso a plugins diversos, atualizações mais recentes...

    Como Instalar o Plugin OpenXCAS Pelo PenDrive

    Bem para começar julgo conveniente postar o arquivo para download, então cliquem no nome do plugin abaixo:

    Plugin OpenXCAS para PenDrive

    1 - Baixar o arquivo do Link acima ou diretamente do site oficial: www.azboxworld.com/OpenXCAS.plugin ;

    2 - Formatar um PenDrive em FAT32 e descompactar o conteudo do DownLoad diretamente nele (se fez o download do meu link pule direto ao passo 5, se fez do site oficial não precisa descompactar);

    3 - Criar arquivo texto plugins.lst e dentro dele escrever o nome do plugin: OpenXCAS (para dar certo voce deve ativar no Windows as opções referentes a liberar a visualização do nome completo dos arquivos, incluindo suas extenções), e a seguir salvar como lst, e não como txt;

    4 - Copiar para o pendrive o arquivo plugins.lst criado no passo 3

    5 - Colocar o pendrive contendo os dois arquivos (OpenXCAS.plugin e plugins.lst) no Azbox HD

    6 - Ir em Plug-ins - botão vermelho (add plug-in) - selecionar o item Install(USB) - apertar botão - selecionar OpenXCAS - apertar botão

    Faça um Reboot no decoder para seguir adiante...


    Como Instalar o Plugin Multicas Pelo PenDrive


    Antes de proseguir julgo conveniente postar aqui os Plugins compactados (Multicas + camd), bastando para tanto descompactar diretamente mo PenDrive previamente formatado.
    A cada nova revisão serão acrescidos os novos Plugins devidamente atualizados.
    Clique no meu link abaixo para efetuar o download do Multicas:

    http://www.4shared.com/account/file/185902575/f6a5b9a1/Atualizao_01012010.html

    1- Baixar o arquivo do Link acima ou diretamente do site oficial:
    http://uploadcenter.azboxworld.com/MultiCAS_v161C-A16_2k100101.tgz (não se preocupem se ele vir com a terminação .tar);

    2- Copiar o arquivo de atualização do multicas que foi baixado do site anteriormente mencionado para um PenDrive previamente formatado em FAT32 (se fez o download do meu link pule direto ao passo 4 tomando o cuidado de descompactar o arquivo diretamente no PenDrive, se fez do site oficial não precisa descompactar);

    3- Criar um arquivo texto chamado camd.lst e dentro dele simplesmente colocar o nome do arquivo baixado do site, por exemplo o último do dia 23/10/2009: MultiCAS-160D-D07.tgz ;

    4- Descompacte uma vez apenas o meu link até aparecer dois arquivos (Camd.lst e o Multicas) e a seguir salve no pendrive os dois arquivos, mandando a atualizar através do menu: Plug-ins / OpenXCAS / Download Executable / Install (USB) - Selecionar o arquivo descrito no passo 2;

    5- Não esquecer de ir no menu Plug-ins / OpenXCAS / Activation & Priority Setting / apertar botão amarelo para restartar o MultiCAS e habilitar o autoroll


    Observações Uteis a Implementação do Procedimento:

    1- Se não quiser aceitar a atualização verifique se os arquivos nomeados estão exatamente como listados no servidor, o Linux é case sensitive, até mesmo uma diferença entre maiusculas e minusculas fazem diferença. As vezes o arquivo do multicas baixado no azboxworld.com vem com .gz, outras vezes .tgz e até .tar. O importante é o nome do arquivo estar exatamente igual dentro do camd.lst ;

    2- Para quem usa o bloco de notas do Win, lembre-se de não gravar com a extensão .txt no final do nome do arquivo, deve ficar somente plugins.lst e NÃO plugins.lst.txt. Para isto voces devem configurar o Windows a mostrarem as extenções dos comandos ( tais como .mpeg, .rar, etc). A mesma consideração serve para o arquivo camd.lst;

    3- Para quem não sabe como mostrar as unidades (extenções) aqui vai a dica: no Windows Explorer aperte a tecla ALT (Windows Vista para cima) para mostrar as opções ocultas e vá em Ferramentas (Tools)/Opções de Pastas (Folder Options)/Visualizar (View) e na opção referente a esconder as extenções do Sistema Operacional deve ser desmarcada;

    4- Tanto o camd.lst quanto o plugins.lst é com L minusculo e não i maiúsculo na extensão .lst

    5- Cuidado para o nome do arquivo do multicas ficar igual ao nome escrito dentro do arquivo camd.lst

    6- Não esquecer de realizar a istalação dos dois Multicas (Executable e Config), caso após o reboot o Auto Roll estiver em Off, repita a instalçao uma vez mais do Multicas, o que as vezes pode acontecer;

    7- Para terem certeza que o Auto Roll (A.U) está acionado, dirigam-se a este local: Menu Iniciar/Plugins/OpenXCAS/Camd Setup/Multicas/SmartCard Interface/Cas Control/Nagravision e verifiquem o AU;

    8- Para o AU entrar em ação mais rápido, percorra este caminho : Home/Plugins/OpenXCAS/Camd Setup/Multicas/Edit and Convert Keys, leve o cursor sete vezes para baixo até Set Default Key e pressione o botão OK. (esta dica aprendi com meu amigo Woltlab).

    9- As vezes se torna bem complicado atualizar por pendrive. Quem puder, faça por rede que é mais prático, rápido e seguro.

    Um abraço a Todos !
     
  12. Calen

    Calen Membro ELITE
    Moderador Junior

    Afiliado:
    Dezembro 20, 2009
    Mensagens:
    2,042
    Aprovações Recebidas:
    13
    Login, Senha & Lista de Canais

    Olá pessoal, antes de seguir adiante com os plugins, julgo necessário que todos os usuários tenham plena capacidade de backup de sua lista de canais e antenas. Por isto antes de começar temos que aceder ao menu do sistema/network service e ativar todas as configurações, ou pelo menos as referentes a FTP e SSHD, que são os protocolos de comunicação mais comums de trabalhar no noso Azbox HD.
    Abaixo segue a imagem detalhada da tela:

    [​IMG]

    Para conseguirmos tal feito, a primeira coisa a se fazer é criarmos uma senha para nosso decodificador, para tanto vou fornecer para vocês um dos vários programas existentes para trabalhar com ele. O programa a seguir é de muito simples manuseio na troca de senhas, e se chama putty. O link abaixo contem o programa e seu manual no formato .doc (Office). Basta apenas descompactar (está no formato WinRar) e clicar no programa para que o mesmo se inicie, ele é bastante leve e não precisa ser instalado no sistema operacional.

    Para fazer o download do putty no formato WinRar clique AQUIAqui

    Para fazer o download do descompactador clique AQUI

    Iniciando o programa voce deverá introduzir o IP de seu decodificador no item Host Name (or ip adress), e selecionar logo abaixo a opção n3t, que é um protocolo de comunicação simples e que não exige nenhuma autenticação de segurança.

    [​IMG]

    Após efetuado estes ajustes clique em open e acedera a uma tela semelhante a prompet de comando (DOS) como mostra figura:

    [​IMG]

    Para concluir esta etapa, ao MMP Login responda com root (nome de seu decodificador); a segunda pergunta Password responda com passwd, comando este que permite implementar sua senha. Após isto responda azbox, e depois confirme com azbox de novo.
    Pronto, seu login agora é root e sua senha é azbox. Agora poderemos passar a outra parte de nosso tutoreal. Vale resaltar que o programa Azbox Ediction é mais facil de trabalhar do que o Core FTP, mas como precisaremos deste ultimo para implementarmos os plugins, pois depender do putty é um atraso de vida para que não suporta programas estilo DOS, irei apresentar os dois.

    1 metodo Azbox Ediction: para começar, faça o download do programa clicando AQUI, para a ultima versão, a 2880 clique AQUI

    [​IMG]

    Como podem perceber, o visual é bem mais agradavel do que o do putty, e as configurações são bem simples.

    Sintam-se a vontade para fazer um perfil completo no programa, mas o principal é fornecer o ip de sua maquina (que ficarará armazenado no IP Adress), o seu login que agora é root (User on Azbox), a sua senha que foi implementada como azbox e por ultimo os FTP e n3t Port. Já tiha lido que estes parametros deveriam adotar o valor de 22, coisa que li no própio forum e que funcionou com o Putty, mas qui só obtive sucesso os parametros em 21 e 23 respectivamente........para ter certeza se está tudo bem, certifiquem-se que o Azbox está corretamente conectado a sua rede pelo roteador ou por sua conexão padrão e clique a onde está escrito Test IP n3t, uma mensagem aparecerá dizendo: Successfully connected to the Azbox on IP address xxx.xx.x.xxx (port 23). Agora clique no Teste Username/Pass, se tudo está bem a mesma mensagem parecerá. Agora trocamos de tela, para tanto clique a onde está escrito Organize List, e uma tela como esta aparecerá:

    [​IMG]

    Bem, é muito simples salvar sua lista de canais, basta clicar no canto esquerdo inferior onde está escrito "Save Files" e escolher uma pasta segura em seu PC para armazenala. Logicamente que para fazer seu backup, se voce não a criou a partir do A.E. deverá primeiro importala do Seu decodificador clicando no botão "Receive from Azbox", situado no canto direito inferior.

    Caso apague todos os canais ou efetue um reset de fábrica, poderá ter de volta seus arquivos simplesmente fazendo o proceso inverso, ou seja, clique nos botões não usados ainda. Inicie com o "Open files" e indique o local dos três arquivos salvos, instantaneamente o A.E. mostrará todos os canais salvos, bastando para finalizar a operação clicar em "Send to Azbox", quando o programa salva novamente dentro da pasta Disk2, na memória interna de seu decodificador, toda a listagem de canais.
     
  13. Calen

    Calen Membro ELITE
    Moderador Junior

    Afiliado:
    Dezembro 20, 2009
    Mensagens:
    2,042
    Aprovações Recebidas:
    13
    Plugins & Programas associados

    Ola pessoal, vamos começar nete post abordando um pouco os diversos plug-ins do Azbox Elite HD/Premium. Para tanto vou exemplificar o procedimento com o auxilio do programa Core FTP Lite associado ao Plugin Weather Forest Camp. Poderia começar abordando este tópico com o Programa MAZ que é muito mais simples e intuitivo, mas tendo em vista que o Core trabalha com vários protocolos e aparelhos, e se aprenderem a dominar-lo trabalharão com qualquer outro programa sem problema algum, sem contar na intima associação que terão com o decodificador.

    Para efetuar o download do Core FTP clique AQUI
    Para efetuar o download do Plug-in Weather Forescamp Clique AQUI

    Instale o programa Core FTP e a seguir abra o mesmo,. Fazendo isto uma janela como esta se abrirá:
    [​IMG]

    Preencha esta janela sobresaliente com os dados referentes ao seu decodificador tais como endereço de IP, número de porto... se ao preencher a janela e clicar em connect aparecer uma mensagem de erro, antes de mudar as configurações experimentem fechar esta janela e clicar no simbolo azul abaixo da palavra View (canto esquero superior) e preencher esta janela denominada quick connect, que provavelmente funcionará para vocês.

    O próximo passo é escolher um diretório dentro da partição instalada do seu sistema operacional, e descompactar o plug-in disponibilizado acima. Feito isto localiza na coluna esquerda do programa o referido diretório como mostra a imagem a seguir:

    [​IMG]

    Notem que nela existem três arquivos, pois bem os arquivos denominados plugins.ist e o WeatherForecast.plugin devem ser copiados para a pasta temporais dentro do diretório raiz do decodificador (tmp), para tanto clique na coluna da direita a onde diz root uma janela como esta que vocês viram acima se abrirá e o tmp estará acessível (ele está realçado na foto). Cliquem nele para visualizar seu conteúdo. Quando ele estiver aberto, selecionem da janela esquerda os dois arquivos comentados por mim e cliquem na flecha a direita do diretório c:\WeatherForecast (está assim pois foi o diretório escolhido por mim) e os arquivos serão introduzidos automaticamente na pasta tmp. Vocês também podem simplesmente clicar em copiar e depois colar na pasta tmp, que também funcionara. O programa é bastante flexível.

    Copiado estes arquivos para pasta temporais (tmp), vá ao menu do sistema, plugins e aperte o botão laranja do controle remoto e uma janela como esta se abrirá:

    [​IMG]

    Uma vez dentro dela selecione a penúltima opção, a que diz install (/tmp/plugins.ist). Feito isto, uma janela confirmando o sucesso da operação se abrirá (vocês já a conhecem do OpenXCas e Multicas), bastando para tanto sair da tela de instalação e voltar para tela inicial de plugins.

    Após isto, voltem a janela do Core FTP e selecionem no diretório raiz dele a pasta “EMU”, abram dentro dele a pasta denominada WeatherForecast e selecionem o arquivo config.txt e com o botão direito escolham a opção editar e com o auxilio dos nomes das cidades fornecidas por esta URL: http://www.weather-forecast.com/locations, copiem os nomes das cidades que vocês desejam e simplesmente salvem este arquivo ou fechem ele e responda sim quando perguntarem se você quer salvar antes de fechar a janela.

    Pronto, agora é só ligar ir em plugins, abrir o WeatherForecast e desfrutar da previsão do tempo. Abaixo vou colocar fotos de Uruguaiana, no Rio Grande do Sul e de Montevideo, capital de meu atual pais.

    [​IMG]
    [​IMG]
     
  14. Calen

    Calen Membro ELITE
    Moderador Junior

    Afiliado:
    Dezembro 20, 2009
    Mensagens:
    2,042
    Aprovações Recebidas:
    13
    Outras Bandas no Azbox HD

    Bem pessoal, o Azbox HD não se resume a somente o que todos pensam, ele pode perfeitamente servir de vinculo a uma infinidade das mais variáveis programações de TV, assim como captar os mais diversos tipos de satélites.

    Iniciaremos por uma modesta abordagem a banda C, na qual escolhi a dedo o satélite C2 por conter o Mux HD (Bandeirantes e Rede TV HD), além de disponibilizar um amplo leque da programação brasileira, tanto em banda C digital como em nossa velha conhecida VHF PALM.

    Para tanto, recomendo a aquisição de uma chave diseqc para tornar possível o uso do Azbox HD na banda C sem perder a recepção do mesmo a tradicional banda Ku.

    A literatura recomenda a adoção da chave padrão 1.0 ou 1.1, mas eu teimosamente comprei uma chave 2.0 e a mesma tem se comportado divinamente. Depois de escrever este tópico vou colocar nela mais dois satélites, o hispasat e o intelsat nove de carona na antena do C2, portanto creio que no meio da semana teremos uma continuação deste tópico.

    Para começar teremos que primeiramente trazer o cabo de sua parabólica do C2 até junto o fio de seu sinal do principal, seja ele Amazonas, Embratel ou Intelsat, conforme indica a foto a seguir:

    [​IMG]

    Observem que deixei a entrada um para o C2 e entrada dois para o Amazonas, sendo em meu caso a melhor configuração para mim, podendo é claro apresentar-se diferente em seus setups.

    Após instalarem seus cabos da maneira apropriada, vamos começar a configuração de seu Azbox HD. A primeira coisa a fazer é em Menu do Sistema/Canais te TV/DVB-S/Editar SAT/TP. Se procederem adequadamente, uma tela como esta poderá ser vista:

    [​IMG]

    A primeira coisa a fazer é escolher a opção selecionar satélite e clicar com o ok para editá-la, nomeie o satélite de acordo a o seu gosto, as teclas back/del apagam, o zero (0) equivale a espaço caps/num altera entre números/letras & maiúsculas/minúsculas. Só não se esqueça de clicar para baixo para renomiar a posição do satélite inserindo o 70 graus e clicando para a direita para torná-lo na posição oeste.

    Bem, tendo adicionado o nome do C2, esta tela deverá ser preenchida desta maneira:

    Nome do Satélite: Star One C2

    Freqüência da TP: 3700 MHz;

    Velocidade de símbolo: 15000 KS/s;

    Polarização: Vertical;

    Modulação: DVB-S2/8PSK;

    FEC: ¾;

    Piloto: um

    Após isto clique em OK para salvar e observem como a barra indicadora de qualidade permanece em: 0%... Mas não se desesperem, pois é absolutamente normal.
    Para reverter este quadro, vá até ajuste de antena, onde deverá fazer algumas modificações:

    Nome do Satélite: Coloque Star One C2;

    Freqüência do LNB: 5150;

    Diseqc: 1.0 – LNB 1;

    22 KHZ Tone: Desligado

    Comutador 0/12 v: 0 v;

    Alimentação do LNB: ON;

    Freqüência de TP: 3700 MHz (V);

    Opções do Motor: Desligado (a não ser que tenha este sistema motriz);

    Busca de Rede: NIT.

    Aperte Ok para confirmar e uma busca se dará nesta tp, e o Mux HD aparecerá, assim como outros canais conforme indica a foto a seguir:

    [​IMG]

    Recomendo a todos que ingressem na pagina Web http://www.portalbsd.com.br/charts/charts.php?ir=c2 para pegar uma listagem de todas as tps verticais e introduzir elas uma a uma na seção Adicionar Sat/Tp, para efetuar posteriormente uma varredura em todas elas. Visto que como explicado anteriormente o recurso GO GO LIST não oferece suporte ao Star One C2, e o plug-in de Blind Scan (busca cega) ainda está em fase de desenvolvimento (o que já e uma grande coisa, pois nem se mencionava esta hipótese antes).

    Bem, depois de editada todas as tps Verticais, passarão as horizontais, o que poderia ser um problema a outros decodificadores, mas não a este.
    Para não sofrer com as tps horizontais (tendo em vista que elas necessitam em nossos decodificadores sofrer uma mudança de 600 MHz) recomendo criar, graças a o Charless e o dankwilly, outro satélite C2, denominado Star One C2 h, e nele passar todas as tps horizontais exatamente como estão, para depois acedermos novamente a tela de Ajuste de Antena, so que desta vez não escolheremos o LNB 5150, e sim o 0MHz, como mostra foto:

    [​IMG]

    Clique então com o botão OK em cima do zero e simplesmente escreva 5750, para depois salvar apertando novamente no Ok. Muito bem, seu novo modo de LNB está pronto, a sua mais nova “Gambiarra” já pode ser usada. A esta altura voce já deve ter introduzido todas as tps horizontais na seção Adicionar Sat/Tp, faltando então apenas deixar esta tela nestas opções:

    Nome do Satélite: Troque para Star One C2 h;

    Frequência do LNB: coloque em 5750;

    Diseqc: 1.0 – LNB 1;

    22 KHz Tone: Off;

    Comutador 0/12 v: 0 v;

    Alimentação do LNBF: On;

    Freqüência de TP: 3628 (H);

    Opções do Motor: Desligado;

    Busca de Rede: NIT.

    Selecionando estas opções, aperte o OK no controle e espere ele fazer a varredura, agora você estará com todas as tps do C2 armazenadas (banda C) podendo ainda acrescentar as tps Ku e VHF PALM, com o auxilio de um LNBF ku e da adoção de um tuner DVB T.

    OBS: Com o firmware 0.9.3501 o satélite Star One C2 foi acrescentado a lista de satélites "nativas" por assim Dizer, ficando mais fácil a adoção de seus canais já dispondo das TPs armazenadas no decodifcador, bastando apenas um escaneio nas mesmas...
     
Status do Tópico:
Não esta aberto para novas mensagens.

Compartilhe esta Página